UrbsNova: Expedição Floresta | 4.º Distrito: Expedição 2

Queremos encontrar um novo destino para o 4.º Distrito que reúna, por um lado, os seus moradores, sua memória, seu patrimônio histórico e, por outro, novas atividades ligadas a economia criativa, à tecnologia, à educação, à pesquisa, à cultura, ao meio ambiente, ao turismo e ao lazer.

Existem vários grupos pensando atualmente o 4.º Distrito na cidade. Esta é uma ação de caráter informativo e colaborativo, para dar uma melhor base a intervenções futuras. Somente conhecendo quem já está empreendendo no bairro poderemos dar passos adiante na consolidação das atividades de economia criativa.

Dia 5 de outubro, às 10 horas, haverá a Expedição Floresta 2, para conhecer o que chamamos de Núcleo 3 de economia criativa no bairro Floresta, em torno da R. Visconde de Rio Branco (o inicio será na parte final do Núcleo 2). Queremos com isso desenvolver ações futuras em favor de uma requalificação urbana e reconversão econômica do 4.º Distrito,  antiga zona industrial no início do séc. XX, mas que foi desocupada e enfrenta atualmente sérios problemas.

Perdeu a Expedição Floresta 1?
Visite a página UrbsNova: Expedição Floresta | 4.º Distrito: Expedição 1

FOTOS FEITAS PELOS PARTICIPANTES DURANTE A EXPEDIÇÃO FLORESTA 2

Objetivo inicial: levantar informações sobre uma área específica dentro do 4.º Distrito, criar uma rede entre os empreendedores locais e divulgar para a cidade as iniciativas que já existem no bairro.

Local: área no bairro Floresta, próxima à Igreja São Pedro, que se estende principalmente pela R. Visconde de Rio Branco, no trecho entre as avenidas Farrapos e Cristóvão Colombo.
Ver limites da área no mapa abaixo, em vermelho.

Método: reunir pessoas interessadas no bairro para fazer uma caminhada e encontrar com quem mora e trabalha no local, conhecer seus projetos e trocar informações.
Não se trata exatamente de um passeio cultural. Há um aspecto cultural na caminhada, mas queremos principalmente conhecer o que existe, para revitalizar a área, especialmente apoiando a presença de economia criativa.

Objetivo final: a partir desse primeiro contato, dar condições a criação de um projeto geral de recuperação urbana e reconversão econômica, através de eventos, intervenções e ações específicas colaborativas sobre a área visitada.

Público-alvo:
– moradores do bairro e membros da associação Refloresta,
– pessoas interessadas na revitalização do Floresta e do Quarto Distrito

Continuidade: Essa é a segunda expedição no bairro Floresta. Outras expedições de tomada de informações serão realizadas nos bairros São Geraldo e Navegantes, oportunamente.
Veja outras iniciativas do projeto de revitalização do 4.º Distrito nesta página.

Quando: dia 05 de agosto, às 10 horas.
término:  por volta das 13 horas.

Início: Projeto Vila Flores, esq. da R. São Carlos com Hoffmann.
Ver localização exata no mapa: http://goo.gl/maps/bQG0l

Para participar é necessário preencher um pequeno formulário de inscrição (vagas limitadas): INSCRIÇÃO

Repercussão na mídia (informaremos aqui depois de realizada a expedição)

– facebook:  foi criado um evento para depoimentos e fotos dos participantes, relacionados à caminhada. As fotos e comentários poderão ser postados durante a caminhada.
Expedição Floresta 2 (Depoimentos e Fotos)

Use a hashtag #expedicaofloresta para postar e ver fotos no facebook.

– twiter: use a hashtag #expedicaofloresta para postar e ver fotos.

– Jornais

ZH Moinhos, (03/10/2013)

ZH Moinhos, 03/10/2013

ZH Moinhos, 03/10/2013 (clique para ampliar)

ROTEIRO DA EXPEDIÇÃO

Linha azul: trajeto da expedição;
Pontos azuis: locais a serem conhecidos durante a caminhada,
Pontos vermelhos: locais interessantes no entorno, mas que não serão visitados.

Roteiro da Expedição Floresta 2

Roteiro da Expedição Floresta 2

Veja o roteiro completo no Google Maps, com a identificação de cada ponto

Concentração e Início: Projeto Vila Flores

– Nosso ponto de encontro será no Projeto Vila Flores.

Pontos do Roteiro (Informação e fotos)

Os três primeiros pontos dessa segunda caminhada são os três últimos pontos da primeira caminha que por estar anoitecendo não foram bem observados.

1. Projeto Vila Flores:
https://www.facebook.com/vilaflorespoa
Projeto de revitalização de dois prédios dos anos 20 do arquiteto Lutzenberger, com área de mais de 2000 m2. É um importante projeto de economia criativa na região, idealizado pelo proprietário, a família Wallig.
Situação: confirmado. Visitaremos o espaço.

Imagem de como ficará o futuro Projeto Vila Flores

Fotos atuais dos edifícios, área interna e galpão.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Conheça os prédios, sua história e o projeto Vila Flores neste post especial:
Vila Flores: Acupuntura Urbana no Quarto Distrito
https://urbsnova.wordpress.com/vilaflores/

Fotos feitas durante a primeira caminhada, no galpão (31/09/2013)

Apresentação do Projeto Vila Flores, por Antonia Walig | Foto: Vila Flores

Apresentação do Projeto Vila Flores, por Antonia Wallig | Foto: Vila Flores

Apresentação do Projeto Vila Flores | Foto: Vila Flores

Apresentação do Projeto Vila Flores | Foto: Vila Flores

20. Antiga Importadora Americana
Um pouco de história: Em 1926 a Ford já tinha linha de montagem e revendas (“Agentes Ford”) em Porto Alegre.

Revenda Ford em Porto Alegre, 1928.

De 1927 até 1931, existiu a Zani & Jung, na rua Voluntários da Pátria,  que, ao encerrar suas atividades, foi sucedida pela Ribeiro Jung, a segunda revenda mais antiga do Brasil.
Posteriormente, surgiram a Mesbla, Importadora Americana, Copagra, Montreal e SuperAuto.
Nos anos 50 surge a Importadora Americana S.A. Comercial e Técnica, como uma revenda Willys. A Willys era uma montadora americana dos anos 20, que em 1952 abriu uma filial em São Bernardo do Campo. Nessa década eram famosos o Jeep Willys e a Rural Willys e nos 60 o Aero-Willys.

Importadora Americana no início dos anos 60.

Quando a Willys foi comprada pela Ford, a Importadora Americana tornou-se  uma revendedora completa da Ford em Porto Alegre, ao lado de outras, como a Ribeiro Jung, ambas com grandes lojas na Av. Farrapos. No início de 2000 o prédio foi alugado ao Grupo SuperAuto, de Santa Catarina, outra revenda Ford, que permaneceu no local até 2003.

É um grande prédio, com cerca de 12.000 m2, fundos na R. São Carlos, e fachada principal  na Av. Farrapos. Desde 2003 está sem uso. O prédio principal tem 3 andares e o “prédio de garagens” tem 7 andares, onde se localizavam os boxes utilizados pela Oficina, estoque de Novos e Usados, chapeação e pintura, etc.

Segundo os proprietários do imóvel, existe já um projeto arquitetônico em andamento para melhorias no prédio e a intenção é a manutenção do imóvel para locação comercial, assim que os órgãos municipais competentes aprovem o projeto.  É um dos maiores espaços nessa região e uma edificação de grande potencial. Se encontrasse uma nova função, por meio da locação, poderia trazer muita qualidade ao entorno, se somando a outras grandes iniciativas que estão ao lado, como o Moinho Germani e o Vila Flores.
Situação: faremos uma visita interna

Importadora AmericanaImportadora Americana, vista da Av. Farrapos.
Fotos da Importadora Americana (2013)

Este slideshow necessita de JavaScript.

3. Antigo Moinho Germani
Os atuais proprietários tem um projeto para o local com preservação do patrimônio histórico. O conhecido Moinho Germani foi um empreendimento do italiano Aristides Germani, uma das personalidades da colônia italiana no Estado.
A área construída do moinho, de 4.300 m2, com quatro pavimentos, começou a ser erguida em 1939. Considerado de interesse cultural, o prédio consta no inventário da Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural de Porto Alegre (Epahc) e não pode sofrer alterações na fachada e no volume.
Recentemente, em 2012, o Moinho Germani foi proposto como um dos possíveis locais para o Consulado dos Estados Unidos em Porto Alegre (ver detalhes).

Moinho Germani

Moinho Germani| Foto: Jorge Piqué

Moinho Germani, interior | Foto: Jorge Piqué

Moinho Germani, interior | Foto: Jorge Piqué

4.  Garimpo Móveis & objetos de arte
http://www.spazzioantiguidades.com.br
Leiloeiro oficial José Luiz Santayana

Uma das características dessa região que descobrimos é uma certa concentração de antiquários e lojas especializadas em objetos de época. No roteiro existem 4, e entraremos em 3 delas, essa será a primeira.

Garimpo está instalado em uma antiga fábrica do Floresta e se dedica a compra, venda, consignação, avaliação de bens, leilão, importação e exportação de móveis e objetos de arte.
Faremos uma visita interna para conhecer o acervo, com apresentação da proprietária Elizabeth Schmitd.

Garimpo

Garimpo Móveis & objetos de arte, na esquina da Câncio Gomes, com a Emancipação, a uma quadra da Av. Crisitóvão Colombo. | Foto: Jorge Piqué

Parte do acervo do Garimpo.

Parte do acervo do Garimpo.| Foto: Jorge Piqué

5. Porto Alegre Agência de Leilões e Espaço Cultural
http://www.agenciadeleiloes.com.br
Leiloeiro oficial Daniel Chaieb

O local promove o leilão como evento de divulgação da arte, seja esta sob a forma de telas, ou até mesmo objetos do cotidiano, como porcelanas, e cristais. 

Porto Alegre Agência de Leilões e Espaço Cultural

Porto Alegre Agência de Leilões e Espaço Cultural | Foto: Jorge Piqué

No momento, até o dia 2 de outubro, promove a venda de uma série de obras do conhecido Chico Stockinger.

Acervo Porto Alegre Agência de Leilões.

Acervo Porto Alegre Agência de Leilões | Foto: Jorge Piqué

6. Armas Karam – Assistência Técnica em Armas

Os irmãos Karam estão entre os mais antigos negócios no bairro, onde chegaram, vindos de Bagé, em 1953. São armeiros, especializados na manutenção e conserto de armas. Representam uma outra época da cidade, onde o porte de arma fazia parte da cultura gaúcha. Com o recente falecimento de seu irmão mais novo e com as novas leis que regulam mais rigorosamente a posse de armas, Edison Karam,  com  83 anos, em breve fechará a pequena oficina na R. Câncio Gomes, que guarda todo um passado. Edison nos receberá para contar um pouco do que sabe do antigo bairro.

Oficina dos aremiros Karam.

Oficina dos armeiros Karam.

Instrumentos utilizados.

Instrumentos utilizados.

Nas proximidades (não será visitada):

Wanda Hauck Indústria de artigos de Natal
http://www.wandahauck.com.br

Por ser sábado, a fábrica estará fechada e não haverá uma visita, mas se trata de uma das fábricas mais antigas em atividade no bairro, completaram 71 anos, e esperamos em outro evento mostrar o interior da fábrica.

A fábrica Wanda Hauck foi fundada em 1942 por Frederico e Wanda Hauck, avós dos atuais administradores, Ricardo e Sandra. É uma das poucas fábricas em atividade na região.
Consideramos que uma fábrica de artigos de Natal, sem dúvida, é também economia criativa e, neste caso, uma fábrica com tradição muita tradição no bairro.

Fabricação de bolas de Natal.

Wanda Hauck

Instalações da fábrica Wanda Hauck. Maquina que forma as tiras das guirlandas de Natal | Foto: Jorge Piqué

7.  Vinhos do Mundo, antiga casa da Família Trein
http://www.vinhosdomundo.com.br
https://www.facebook.com/vinhos.domundo

Importadora exclusiva de premiados vinhos de 28 produtores das regiões mais representativas do Novo e Velho Mundo.

É uma casa construída nos anos 40, em plena Av. Cristóvão Colombo, propriedade até hoje da Família Trein. “A família Trein foi riquíssima, iniciando seus negócios em São José do Hortêncio e no Caí, prosperou ainda mais ao transferir suas atividades para Porto Alegre (…) Os dois genros de Cristiano Trein transferiram seus negócios do Caí para Porto Alegre no início do século XX e ambos se tornaram grandes empreendedores. Talvez os dois maiores do estado na primeira metade do século XX. “

Mundo dos Vinhos, antiga casa da Família Trein

Antiga casa da Família Trein | Foto: Jorge Piqué

Na casa chamam a atenção em especial os vitrais e as pinturas internas.

Nas proximidades (não serão visitadas):

Humanas Livraria
https://www.facebook.com/pages/Humanas-Livraria/166799643372232

Fundada em 1993, a Humanas Livraria se tornou uma referência no bairro.
A proprietária, Vera, nos falou do ambiente de confiança e solidariedade entre os moradores
do bairro.

Livraria Humanas

Livraria Humanas

Carolas Café & Bistro
https://www.facebook.com/pages/Carolas-Café-Bistro/275171992615860

8. Igreja São Pedro

Em 1917 o arquiteto checo Josep Hrubý projetou a Igreja São Pedro, na Avenida Cristóvão Colombo, n.º 1629. É a mais imponente edificação neogótica em Porto Alegre.

Igreja São Pedro, anos 1950-1960 | Foto Canazaro

Igreja São Pedro, anos 1950-1960 | Foto Canazaro

Igreja São Pedro | Foto: VanusaVasques

Igreja São Pedro | Foto: Vanusa Vasques

Transcrevo a informação da Wikipedia sobre essa igreja de Hrubý:

Em 1917 a pequena capela original passou a ser Matriz do Curato de São Pedro, mas ainda era apenas um oratório de 6m de largura por 8m de comprimento, com um anexo que servia como sacristia. Então a comunidade aprovou o projeto de um templo maior, de autoria de Josef Hrubý, e foram iniciadas as obras da grande igreja atual sob supervisão do mestre-de-obras Franz Rhoden. Em 4 de abril de 1919 foi celebrada a primeira missa na nave do novo templo, ainda inacabado, e em 29 de junho do mesmo ano o curato foi elevado a paróquia. Somente em 1922 o revestimento interno do prédio foi concluído pela empresa de João Vicente Friedrichs, e a parte externa, incluindo as torres, foi terminada em 1930 por Vitorino Zani. As pinturas internas só foram iniciadas em 1944, obra dos irmãos Curci.

É um edifício em estilo neogótico, imponente, mas com ornamentação sóbria. Está construído sobre um pequeno pódio, e a entrada se dá através de uma escadaria. O frontispício, com três séries de colunas sustentando arcos ogivais, com decoração de flores e arabescos simples, emoldura o vão de entrada, também em arco, delineado por florões repetidos. Sobre a porta em madeira entalhada existe um tímpano ocluso por um belo vitral, com representação de uma igreja erguida sobre uma ilha batida por ondas, com a inscrição Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja (foto) Os vitrais foram feitos por Albert Gottfrid Veit, Leopod Höpf, Joseph Veigel, Albert Joseph Georg Veit, Hans Veit e Albert Höpf (todos filhos, genros e neto), imigrantes alemães de 1913, obra da conhecida empresa Veit & Filho, de Porto Alegre, que ornamentou diversos outros templos no Rio Grande do Sul (vitrais na Igreja São Pedro).
(FONTE: WIKIPEDIA)

Segundo o arquiteto Lucas Volpatto, após os anos 70, aproximadamente, muitas igrejas perderam algumas características originais. No caso da Igreja São Pedro, houve também alterações, os altares laterais, por exemplo, são novos.

Interior da Igreja São Pedro.

Interior da Igreja São Pedro.

Para conhecer mais, visite a página Josef Hrubý: um arquiteto checo em Porto Alegre.

9. Confeitaria e Padaria Dalmás

Em uma casa antiga de 1920, a Família Dalmás abriu em 2000 uma padaria e confeitaria  e recentemente fizeram uma reforma para dar mais qualidade. Nas paredes internas, foram colocados grandes fotos antigas da cidade Porto Alegre.

Padaria Dalmás

Confeitaria e Padaria Dalmás, na esquina da R. Santa Rita com R. Conde de Porto Alegre | Foto: Jorge Piqué

Dalmás

Interior da Padaria Dalmás | Foto: Jorge Piqué

Nas proximidades:

Novo prédio da Administração Gerdau

O prédio onde está localizada a Sede do Grupo Gerdau é o centro das operações do Grupo e dá suporte às demais unidades espalhadas por diversas cidades do Brasil e do mundo. A área que hoje abriga o QG do Grupo Gerdau fica exatamente no mesmo local onde começou a funcionar, há 110 anos, a primeira fábrica da família, na avenida Farrapos, 1811, em Porto Alegre.

A sede do grupo Gerdau tem um papel importante no ecossistema dessa área do Floresta, pois fornece um público consumidor mais exigente, que demanda serviços de melhor qualidade.

Escritórios Gerdau.

Fundos dos Escritórios Gerdau, na Conde de Porto Alegre, com lateral em aço Corten | Foto: Jorge Piqué

A Gerdau desenvolveu o Aço Patinável ou Corten para aços longos especiais e utilizou o material nas laterais da sua sede, como se vê na foto acima. Esse tipo de aço apresenta um aumento da resistência a corrosão aliada à alta resistência mecânica. A resistência a corrosão é proporcionada a partir de uma fina camada de óxido de cor avermelhada, aderente e protetora, conhecida como pátina, que se forma na superfície da estrutura quando exposta aos agentes corrosivos presentes no meio ambiente.

O projeto (2007) é do arquiteto Thiago Bernardes (ver projeto) e o coordenador da execução do projeto foi o engenheiro José Luiz Canal, o mesmo da Fundação Iberê Camargo. Paisagismo de  Isabel Duprat. Thiago Bernardes é um dos responsáveis pelo projeto do Museu de Arte do Rio (MAR).

10. Laboratório Wesp, produtor do conhecido Olina, Essência de Vida.
http://www.olina.com.br

João Wesp, imigrante alemão, chegou ao Brasil em 1911. Aqui decide fabricar o medicamento “Essência de Vida”, que João já fabricava na Alemanha segundo fórmula do Dr. J. Spanger, com quem trabalhara. A Essência de Vida é a soma de sete ervas que tinham seus resultados terapêuticos reconhecidos tradicionalmente em toda a Europa.

Em 1916, João Wesp funda o Laboratório Wesp, no mesmo local que está situado até hoje. Inicialmente localizado em uma residência e pouco a pouco foi adquirindo os prédios adjacentes, totalizando hoje 2.400 m2 de área construída.

wesp

Foto antiga do laboratório. | Foto Laboratório Wesp

Como se pode ver abaixo, as fachadas foram muito modificadas, ao se incorporar as casas vizinhas, mas em parte ainda temos esse patrimônio, que faz parte da história industrial do Floresta.

Laboratório Wesp (2013)

Laboratório Wesp (2013) | Foto: Jorge Piqué

Laboratório Wesp (2013)

Laboratório Wesp (2013) | Foto: Jorge Piqué

Primeira embalagem

Primeira embalagem

Em 1919 Wesp teve de registrar o produto com nome comercial, e não apenas com o adjetivo de essência de vida. Resolveu então colocar um nome de mulher muito comum na Alemanha naquela época, OLINA, muito semelhante ao nome de sua irmãzinha, Lina.

Foram lançados novos produtos, mas sempre o “carro chefe” foi a OLINA. João Wesp faleceu pouco antes de a empresa completar seus 50 anos. Sua viúva e seu filho Alfredo João Wesp deram continuidade á sua obra.

….

11. Tamborim Escola de Bateria
http://www.escolatamborim.com.br

Três bateristas de longa carreira, Luke Faro, Marquinhos Fê e Vaney Bertotto,  decidiram juntar suas ideias e criar a Escola de Bateria Tamborim, que oferece ensino de qualidade com salas acusticamente tratadas e climatizadas. Cada sala possui duas baterias acústicas, o que torna a aula mais fluente e dinâmica

Aulas individuais e prática em grupo,  workshops, masterclasses e práticas em conjunto, aulas virtuais,  aulas de gravação,  salas com duas baterias acústicas,  anexo à Tamborim encontra-se o Estúdio Tec Áudio, um dos melhores do RS,  ambiente acusticamente tratado e climatizado.

tamborim

12. La Casa de Bernarda Alba
Mobiliário de época e objetos de decoração.

Três sócios abriram muito recentemente na R. Visconde de Rio Branco uma nova casa dedicada a objetos antigos. Essa parecer uma vocação do bairro, o comércio relacionado ao passado e a memória e que achamos que pode se incorporar a esse conceito maior de economia criativa, que inclui arte, arquitetura, patrimônio histórico, design, etc.

Bernarda Alba

La Casa de Bernarda Alba | Foto: Jorge Piqué

Acervo | Foto: Jorge Piqué

Acervo | Foto: Jorge Piqué

Nas proximidades:

Na região encontramos muitas casas antigas que compõem um ambiente de cidade antiga. As casas abaixo se encontram em frente ao La Casa de Bernarda Alba.

Conjunto de casas antigas

Conjunto de casas antigas

Velho Armazém Leilões
velhoarmazemleiloes@gmail.com

A quarta casa especializada em leilões e objetos antigos nesta região.

13. Sul Fotos Laboratório Fotográfico | GOimage
http://www.sulfotos.com.br | http://www.goimage.com.br

Segundo os próprios fotógrafos de Porto Alegre, a Sul Fotos é um local de alta qualidade para impressão artística. Trabalham também com grandes formatos e álbuns fotográficos.
Entraremos para conhecer a área de impressão, com apresentação de Fábio Cabral, o proprietário.

Impressoras para grandes formatos.

Impressora para grandes formatos | Foto: Jorge Piqué

14. Bolsa de Arte
http://www.bolsadearte.com.br

A Galeria Bolsa de Arte de Porto Alegre iniciou suas atividades no ano de 1980. Trabalhando com arte contemporânea desde então, a galeria representa alguns dos nomes mais significativos no mercado nacional, mas sempre com a preocupação de lançar novos talentos.

Em março de 2011 a Bolsa de Arte abriu uma nova sede no bairro Floresta, com mais de 800 metros quadrados, o que reflete a confiança de artistas, colecionadores e do mercado no trabalho da galeria.

Entrada da Bolsa de Arte.

Exposição de Maria Tomaselli (março de 2013)

15. Celare Armazém
http://www.celarearmazem.com.br
https://www.facebook.com/celarearmazem

É um mercado gourmet que começou em setembro de 2011. Montaram na R. Visconde de Rio Branco um espaço agradável e aconchegante, com mesas na frente.  Você encontra no Celare bolos, pães e biscoitos feitos “em casa”, eles oferecem também molhos prontos e condimentos. Ao meio-dia oferecem almoços e aos sábados de manhã um brunch. Na frente, estão mesas ao ar livre.

Celare Armazém

Liliana Reid e seu filho a frente Celare Armazém | Foto: Jorge Piqué

Brunch de sábado.

Brunch de sábado | Foto: Jorge Piqué

Neste dia 05 de outubro, se inicia também o evento Sábado Na Visconde, por iniciativa de Liliana Reid, do Celare Armazém, juntamente com outros locais na R. Visconde de Rio Branco, como Bolsa de Arte, Velho Armazém, Sul Fotos, Studio Insônia, La Casa de Bernarda Alba, MC Gastronomia e também alguns fotógrafos que moram nas proximidades.

Todos estes locais da Visconde, no primeiro ou segundo sábado de cada mês, entre 9 e 14hs, estarão com as portas abertas, para encontros, conversas, trazer amigos, tirar fotos, criar material de divulgação, e manter esse movimento comercial e cultural na rua durante o ano.

16. MC Gastronomia
http://mcgastronomia.com.br
mc@mcgastronomia.com.br

Maria Conceição e Maria do Carmo, as duas MC, são as sócias desse serviço gastronômico por encomenda com produtos de qualidade. Preparação de jantares, entradas, canapés, salgadinhos, tortas e sobremesas, e bandejas.

MC Gastronomia. Canapés

MC Gastronomia. Canapés

17. Noventamil Galeria de Design
http://www.noventamil.com.br

Em uma casinha antiga na R. Santa Rita, de 1916, um grupo de arquitetos e designers apresenta as suas criações. Temos neste caso um novo uso de patrimônio histórico da região, direcionado para economia criativa de caráter inovador.

Noventamil

Noventamil | Foto: Jorge Piqué

Escritório na parte superior

Escritório na parte superior | Foto: Jorge Piqué

18. Armazém Avante

Prédio muito tradicional que marca a esquina da Félix da Cunha com Santa Rita. A arquiteta Simone Back  Prochnow está fazendo uma pesquisa sobre o prédio e nos forneceu os dados abaixo:

Data do projeto na Prefeitura: 1931 ( com dois pavimentos, seguido de uma solicitação de aumento em 1932 – para três pavimentos).

Proprietário: Sr. Fioravante Folchini – as iniciais FF estão no brasão sobre a porta da esquina.
Construtor: João B. M. ( provavelmente participante do grupo de arquitetos de formação empírica, vindos da cidade de São Paulo ).

A edificação é um misto de comércio e residência. Seu estilo está inserido na época de transição entre o Ecletismo Historicista e o início do Modernismo. São características muito marcantes encontradas no armazém, as descritas pelo prof. Günter Weimer para este período:
– as fachadas planas, os outrora medalhões rebuscados que se reduzem a simples relevos geométricos.
– os elementos que quebram o plano das fachadas são pilastras pouco salientes, apoiadas em fundações mais robustas.
– as janelas retangulares com ritmo.

Sua importância porém, vai além das características formais. Como diz Giorgio Grassi: Não é a forma por si só, mas as relações que ela estabelece com a sua presença. O valor urbanístico da edificação é muito grande, a configuração daquela esquina é única, por razão da sua existência. A relação pedestre x edifício e a escala humana que se  estabelece nesta relação, típicas da época da sua construção, são pontos fundamentais para sua preservação.

Pelo menos  desde 1955 não funcionava mais como armazém. Nos anos 60 já era um cortiço. Atualmente  tem moradores. Está listado no inventário de patrimônio histórico do bairro Floresta, como Estruturação, e, portanto, fachada e volume estão protegidos. Mas proteger pela lei não é tudo, é um ótimo prédio, muito bem localizado, numa esquina de grande movimento e que poderia ser restaurado e revitalizado.

Veja o texto de Simone Guardiola, blogueira de ZH Moinhos, que morou no Floresta entre 1963 e 1970, sobre o Armazém Avante.

Armazém Avanti

Armazém Avante, na esquina da Félix da Cunha com Santa Rita. O prédio tem uma garagem ao lado | Foto: Jorge Piqué

Armazém Avanti

Armazém Avante, vista lateral desde a Félix da Cunha | Foto: Jorge Piqué

19. Studio Insônia
https://www.facebook.com/StudioInsonia
http://instagram.com/studioinsonia
twitter.com/studioinsonia

Victor Hugo Farias Nievas, uruguaio de nascimento e artista plástico desde sempre. Formado no Instituto de Arte da UFRGS, transita nesse lado o sul do mundo retratando o que a vida coloca entre o mundo e seus olhos. 

Criador, Diretor de Arte e Designer Gráfico desde que se conhece por gente. Atualmente divide seu tempo com trampo digital e infindáveis pinceladas e canetadas em telas e papéis.

Artista

Victor Hugo, do Studio Insônia | Foto: Jorge Piqué

artista

Interior do Studio Insônia | Foto: Jorge Piqué

20. Tempero Rosa
http://www.temperorosa.blogspot.com.br
https://www.facebook.com/pages/Tempero-Rosa/172066016176142

Boteco no melhor estilo antigo, muito simpático, cheio de histórias e de ambiente informal. Quem comanda o lugar é o Ronaldo, proprietário e cozinheiro. Local importante da história dessa parte do Floresta. Antes estava localizado em frente, onde hoje está o Studio Insônia.

Durante a semana, só está aberto a noite,  e às quintas-feiras oferece um jantar que muda a cada semana e que é avisado no blog e na page do facebook.

Tempero Rosa| Foto: Destemperados

Tempero Rosa

Tempero Rosa | Foto: Jorge Piqué

Ronaldo

Ronaldo, proprietário do Tempero Rosa | Foto: Jorge Piqué

Concepção e execução: Jorge PiquéUrbsNova Agência de Inovação Social

Uma ideia sobre “UrbsNova: Expedição Floresta | 4.º Distrito: Expedição 2

  1. Pingback: Novo olhar sobre o 4º Distrito, por Jorge Piqué | UrbsNova | Agência de Inovação Social

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s