Economia Criativa

UrbsNova Agência de Design SocialEm UrbsNova usamos uma definição restrita de Economia Criativa e a combinamos com dois tipos de economia que são muito parecidas, mas não idênticas. Além de ser parecidas, essas três formas de economia muitas vezes estão associadas numa mesma atividade econômica e, principalmente, sua presença simultânea em um mesmo território cria um ecossistema muito rico e atrativo:
território criativo = Economia Criativa + Economia do Conhecimento + Economia da Experiência

Economia Criativa é a produção e distribuição de bens econômicos cujo valor se deve principalmente a sua natureza simbólica.
Exemplos: artistas plásticos, artesãos, poetas, músicos, fotógrafos, atores, dançarinos, audiovisual, circo, bonecos, designers, moda, arquitetos, galerias de arte, lojas de antiguidades, games, publicidade, serviços criativos, etc.

Economia do Conhecimento é a produção e distribuição de bens econômicos que tem também uma natureza simbólica, mas cujo valor se deve a sua representação da verdade, à sua adequação à realidade. Divide-se em Informação, Ensino e Pesquisa.
Exemplos: jornais e revistas, outros materiais impressos, editoras, blogs, sites, cursos de artes, de idiomas, técnicos, escolas, faculdades, centros de pesquisa, etc.

Economia da Experiência é a produção e distribuição de serviços que ofereçam ao consumidor  uma experiência física, sensorial ou emocional.
Exemplos: gastronomia, turismo, eventos, esporte, museus, etc.

Como dissemos, na prática, essas economias se misturam muito e é comum uma mesma pessoa atuar em mais de uma área, por exemplo, um músico profissional é sem dúvida integrante da economia criativa, mas se ele abre uma escola também, com cursos de música, seria um empreendimento da economia do conhecimento.

Por outro lado, cursos de música também fazem parte do sistema de economia criativa, porque formam os futuros profissionais. Uma cafeteria seria basicamente economia da experiência, pois trabalha com gastronomia, oferece uma experiência sensorial, gustativa, não exatamente uma ideia ou um símbolo (embora em certos casos especiais possa também estar presente), mas pode usar o seu espaço para pequenas exposições de fotografias ou pinturas, e seria também um espaço de circulação de produtos ou obras da economia criativa.

Todas essas economias, a criativa, a do conhecimento e a da experiência, formam um ecossistema único, onde cada parte se apoia mutuamente e por isso sua presença é muito importante na criação de território de economia criativa.

Conheça o Plano de Economia Criativa – UrbsNova
Conheça o Distrito Criativo de Porto Alegre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s