Arquivo da categoria: Fernando Corona

Ed. Guaspari, uma história de mais de 80 anos

Desde seu primeiro ano de atividade, em 2013, UrbsNova – Agência de Design Social se interessou muito pela lamentável situação do Ed. Guaspari, prisioneiro de uma estrutura de metal, enquanto a fachada original no interior se deteriorava. Conversamos com o então Prefeito, com a Família Guaspari, com a empresa que era naquele momento a proprietária do imóvel e que alugava para muitos pequenos negócios, sem nenhuma identidade própria.

Finalmente em 2014 surgiu a primeira notícia, em comunicação telefônica, da recuperação do prédio, que hoje, dia 9 de agosto de 2017, está sendo aberto à população, como sede das Lojas Lebes em Porto Alegre.

UrbsNova cumprimenta os empreendedores da Lebes por sua decisão corajosa de investir no Centro Histórico e ajudar a salvar nosso patrimônio histórico. É um exemplo a ser seguido por nossas tradicionais empresas comerciais, que querem mostrar seu compromisso com a melhoria da cidade.

Importância do comércio em uma cidade de serviços

É também o momento de se repensar a ação pública em relação ao comércio. Atualmente, a Prefeitura de Barcelona, que tem a frente Ada Colau, que representa Barcelona en Commú, uma coalizão de esquerda, dá total apoio ao tecido comercial da cidade, no Centro e nos bairros, pois sabe da  importância do comércio de proximidade, como um fator de coesão social e integração territorial.

Vídeo da Secretária de Comércio e Mercados Públicos, sobre o plano de medidas para reforçar o comércio de proximidade (junho 2017).

Fernando Corona,
um basco de Santander, que embarcou em um navio em Barcelona e veio para Porto Alegre

Aula de observação por Fernando Corona – Revista Projeto nº 4 (1949)

O projeto do Ed. Guaspari é de Fernando Corona (1895 – 1979), arquiteto espanhol, que residiu desde a adolescência em Porto Alegre. Além de arquiteto, Corona foi escultor, ornatista, ensaísta, crítico e professor de arte. Era filho de outro arquiteto espanhol, que veio morar em Porto Alegre,  Jesús Corona [veja em breve mais sobre os Corona]

Como arquiteto desenhou o exterior do Banco Nacional do Comércio (hoje Santander Cultural), projetou o prédio neoclássico do Instituto de Educação General Flores da Cunha, na Av. Oswaldo Aranha, completado em 1936, e a Galeria Chaves, no mesmo ano.

Corona, foi da primeira geração modernista, juntamente com Armando Boni e Joseph Lutzenberger. O Ed. Guaspari, juntamente com o Ed. Jaguaribe, são exemplos de projetos seus nessa linha.

É responsável por trazer a fonte Talavera de la Reina para Porto Alegre, em 1935, no Centenário da Revolução Farroupilha, como um presente da Colônia Espanhola.

Características arquitetônicas do Ed. Guaspari: expressionismo alemão, estilo náutico.

Memória feita de fotos

Aproveitamos a inauguração da Loja Lebes em pleno Centro de Porto Alegre, com a promoção da reabilitação do Ed. Guaspari para apresentar esta coleção de fotos, que colecionamos ao longo desses últimos anos.
Não temos o nome de todos os fotógrafos, caso saiba a referência, por favor nos envie a informação para agenciaurbsnova@gmail.com

Primeiros anúncios da Guaspari, “a maior casa do Brasil no gênero”, no Jornal A Federação, em 1935.

Vemos nesta foto a Fonte Talavera de la Reina, que Corona trouxe para Porto Alegre em 1935, e ao fundo o Ed. Guaspari, de 1936.

1937

 

 

Inicialmente o Ed. Guaspari era um dos poucos edifícios mais altos no Centro

Foto Sioma Breitman (1903-1980)

 

Anos 40

Enchente de 1941

Enchente de 1941. Foto Sioma Breitman (1903-1980)

Jornal do Dia (1947)

1950

Em uma segunda fase, o Centro começa a apresentar edifícios cada vez mais altos.

Av. Borges de Medeiros, ao fundo o Ed. Guaspari.

Propaganda de época da Loja Guaspari.

Vista aérea – Anos 50

1960

Nesta propaganda que mostra o Cais Mauá, vemos a frente o Edifício Guaspari, de Corona, e ao fundo o Palácio do Comércio, de seu colega Lutzenberger. Entre eles o histórico prédio do Mercado.

Durante cerca de 30 anos o belo prédio ficou escondido sob uma estrutura metálica.

Em 2017 vemos o início de uma nova fase do prédio, que recupera sua identidade arquitetônica original.

Primeiro dia de funcionamento (9 de agosto de 2017)

Foto Jorge Piqué (09/08/2017)

 

Foto Jorge Piqué (09/08/2017)

Sem dúvida, o melhor espaço dentro do prédio é o 6º andar, onde estão o Memorial e a Cafeteria, com terraço e uma excelente vista dos prédios históricos e do Guaíba.

Foto Jorge Piqué (09/08/2017)

Foto Jorge Piqué (09/08/2017)

Foto Jorge Piqué (09/08/2017)

Foto Jorge Piqué (09/08/2017)

Sequência de edifícios restaurados no Centro Histórico pode ser sinal de uma tendência.

Além dos prédios históricos da Prefeitura antiga e do Mercado Municipal, com Ed. Guaspari, são já três os projetos de restauração nesta mesma parte do Centro Histórico. Antes foram restauradas a Galeria Chaves, que é do mesmo Corona, e a antiga Livraria do Globo, do seu colega de geração Armando Boni. Esta última, pelo mesmo arquiteto que restaurou o Ed. Guaspari, e também com Memorial e Cafeteria.